segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Solidão....

Solidão



A solidão cega a razão, não há como
distinguir uma emoção, de momento de
simples atração e desejo, de um querer
para todo sempre, sentir o doce mistério
de duas vidas tão sedentas de amor e
com um coração, corpo e mente explosivos,
doloridos e cativos de um sonho de AMAR.



Amar sentindo a paz do quer, o desejo de
ser o tudo e o nada do ser amado, tendo a
certeza que cada toque é a expressão do
divino e mágico mundo do amor, sem
medos, apenas aconchego, ternura e a
loucura de fazer amor sentindo o corpo
flutuar no universo da felicidade de sentir
o encontro de sua alma gêmea e explodir
no abraço, no beijo, no fazer amor.

Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer  

Nenhum comentário:

Postar um comentário