segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Caminhadas da distância




Amor imagino teu abraço,
teu beijo, teus lábios tocando
os meus e o beijo guardado no tempo,
nossas línguas entrelaçadas, na
mais pura entrega de um amor
puro, nascido na solidão de nossas
almas, cultivado na espera do tempo
certo, das caminhadas da distância.









Amor que me segura nos tropeços
da angústia da vida, dos medos
e fracassos, tão longe de mim,
guardado em meu coração,
dono de minhas noites e meu
corpo e todo meu desejo e
prazer doce, suave, selvagem.




Amor divino que consola meus dias,
minhas noites, dono de meus sonhos,
fantasias, aromas e sedução, tão belo
imaginar fazer amor e consagrar aos
céus a graça de viver, sonhar e amar.


Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer

Nenhum comentário:

Postar um comentário