quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Perdão


























Perdão, pela corda soltada,
deixando seu mundo vazio de mim,
tão cheio de trilhas e espinhos,
amores e pavores.

Perdão, esqueci-me de iluminar
seu caminho, mesmo não mais sendo
parte de seu mundo. Falhei, uma
estrelinha, sempre ilumina o céu.

Perdão, pela recusa da volta,
egoísmo e tolice, fragilidade
de um coração errante, perdão.

Em outro tempo, te encontro,
perdão te peço, ao olhar os
seus olhos castanhos, e ao
segurar as suas mãos, direi,
o quanto de coração te peço
perdão e abro-me ao amor.


Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário